Compartilhar

Como saber qual a data provável do parto? Saiba como calcular

Jornadas da Vida - Bebê a Bordo Por Jornadas da Vida – Bebê a Bordo
ícone de relógio indicando o tempo de leitura​ 9 min de Leitura
ícone de calendário indicando a data da publicação​ Criado em 29/05/2023 | Atualizado em 25/05/2023

Compartilhar

Saber a data provável do parto pode te ajudar na programação da rotina. Sobretudo para quem precisa conciliar trabalho e maternidade

Contudo, o agendamento de parto é uma opção cada vez mais comum entre as gestantes que querem ter maior controle sobre o dia e o horário em que vão dar à luz. Esse procedimento é especialmente indicado para casos de gravidez de baixo risco e para quem deseja planejar com antecedência a chegada do bebê.

No entanto, muitas vezes, surge a dúvida sobre como realizar esse planejamento de maneira segura e eficiente. É aí que entra em cena a calculadora gestacional, uma ferramenta que pode ser muito útil nesse processo.

Neste artigo, vamos apresentar tudo o que você precisa saber sobre o agendamento de parto e como utilizar a calculadora gestacional para realizar um cálculo preciso da data provável do parto.

Com essas informações em mãos, você poderá se preparar para a chegada do seu bebê, garantindo uma gestação mais tranquila e segura!

O que é a data provável de parto (DPP)?

A data provável do parto (DPP) é uma estimativa do dia em que o seu filho deve nascer com base na data da última menstruação e no comprimento do ciclo menstrual. O período é calculado para trazer mais precisão na marcação da cirurgia ou do procedimento natural (se for o caso).

No entanto, é necessário ressaltar que a DPP é apenas uma aproximação e nem sempre é exata. Afinal, a data real pode variar, de modo que, em alguns casos, pode ser necessário realizar o parto antes ou depois da DPP por razões médicas.

Portanto, é fundamental investir no acompanhamento pré-natal adequado, garantindo a saúde e a proteção da mãe e do recém-nascido.

Sendo assim, a calculadora gestacional também é uma ferramenta que pode contribuir bastante! Afinal, ela é baseada em um dos métodos para calcular a DPP — geralmente, o de Naegele (que vamos explicar mais adiante).

Para usar a calculadora gestacional, basta inserir a data do primeiro e do último dia da última menstruação. Com base nessa previsão, a calculadora estimará a época do nascimento, considerando uma gestação de 40 semanas a partir da data da última menstruação.

Vale ressaltar que algumas calculadoras podem fornecer outras informações valiosas, como o número de semanas de gravidez, o trimestre atual, entre outros dados.

Por que é importante saber qual é a DPP?

Ter uma estimativa de quando vai ganhar o neném ajuda em muitos detalhes interessantes. Por isso, separamos algumas vantagens de fazer a contagem da maneira correta.

Possibilidade de monitoramento da saúde

A partir da DPP, o médico pode monitorar o desenvolvimento do feto, garantindo que tudo está indo bem e que o neném está crescendo adequadamente. Além disso, ela ajuda a conferir se a mãe está saudável e que não há complicações.

Algumas mulheres podem sofrer com alguma doença preexistente, como diabetes ou hipertensão. Sendo assim, é necessário ter um acompanhamento mais preciso, a fim de evitar problemas graves.

Planejamento mais preciso

A gestante e a equipe médica podem se preparar adequadamente escolhendo a melhor data (no caso da cesárea) e fazendo os preparativos desejados.

Isso pode ajudar a reduzir o estresse e a ansiedade — até porque muitas gestantes trabalham e precisam cumprir as suas tarefas antes do nascimento do bebê. A partir do momento em que você se organiza, fica tudo mais fácil.

Preparação para a chegada do recém-nascido

A DPP auxilia os pais a se prepararem e se organizarem em relação à decoração do quartinho, comprando os itens e fazendo outros preparativos relevantes.

Ou seja, são muitos detalhes e, por isso, se antecipar é uma atitude muito sábia. É bom, até mesmo, pesquisar preços e garantir os melhores produtos para o enxoval.

Como calcular a data provável do parto?

Aprenda a calcular a data provável do parto

Existem diferentes métodos de calcular a data provável do parto. Separamos os mais comuns para você entender melhor. Confira abaixo!

Método de Naegele

É o mais utilizado e consiste em adicionar 7 dias à data da última menstruação e subtrair 3 meses do mês em que começou a última.

Depois, basta adicionar 1 ano ao ano em que ocorreu o último fluxo menstrual. Por exemplo, se a última menstruação começou em 1º de janeiro de 2023, a DPP seria dia 8 de outubro de 2023.

Método de Mittendorf-Williams

Leva em consideração o ciclo menstrual e a duração da gestação. Para isso, calcula-se a idade gestacional em semanas a partir da ovulação (que pode ser estimada com base no comprimento do ciclo menstrual). E, ainda, adiciona-se 280 dias para chegar à data provável do parto.

Ultrassom

O médico pode usar as medidas do feto obtidas por meio do ultrassom para estimar o período em que você está e, a partir daí, calcular a data provável do parto.

Além disso, é um exame excelente para verificar se não há alguma coisa errada ou algum risco iminente de saúde.

Quais são as informações necessárias?

É indispensável procurar informações sobre vários aspectos relacionados à gestação, ao parto e ao pós-parto. Algumas das principais incluem:

  • opções de parto: primeiramente, busque entender as diferentes opções disponíveis, incluindo o normal, vaginal assistido, cesárea e domiciliar, e quais são os riscos e benefícios de cada um;
  • escolha do local: deve-se entender as opções de locais, como hospitais, centros de parto ou em casa, e as diferenças entre eles;
  • cuidados pré-natais: é muito bom receber cuidados pré-natais regulares para garantir a manutenção do bem-estar, avaliar quais são as opções disponíveis de cuidados e saber como elas são oferecidas;
  • plano de parto: é útil ter um plano escrito que inclua as preferências e desejos da mãe em relação ao procedimento, como preferências de alívio da dor, de posição para parir e cuidados pós-parto;
  • equipe de cuidados: deve-se entender quem estará envolvido no cuidado durante o parto e como a equipe será escolhida;
  • alívio da dor: confira as opções disponíveis de alívio da dor durante o parto, incluindo analgesia epidural, métodos naturais de alívio e técnicas de respiração;
  • intervenções médicas: é preciso entender as possíveis intercorrências que podem ser necessárias, como indução do trabalho de parto, episiotomia, fórceps ou vácuo extração;
  • cuidados pós-parto: os cuidados necessários após o parto são fundamentais para uma boa recuperação. É um momento muito delicado porque também é a hora de amamentar.

Como se planejar financeiramente?

Planejar-se financeiramente para receber um novo membro na família é muito importante e pode reduzir o estresse financeiro nos próximos meses.

Aqui estão algumas dicas que podem contribuir para que você se planeje melhor:

  • crie um orçamento: comece fazendo um orçamento detalhado para entender as suas despesas atuais e quanto dinheiro você pode economizar. Inclua todos os gastos, como moradia, alimentação, transporte, serviços públicos, despesas e todos os outros custos regulares;
  • calcule as despesas: os gastos podem incluir fraldas, roupas, carrinho, berço, cadeirinha de carro, alimentação, cuidados médicos e muito mais. Faça uma lista desses itens e pesquise os preços em lojas on-line ou físicas, para ter uma ideia de quanto custarão;
  • considere a possibilidade de um chá de bebê: é uma ótima maneira de receber presentes e itens sem gastar muito dinheiro. Pense na possibilidade de organizar um evento com os amigos e familiares para diminuir os seus gastos.

Quais sinais o corpo dá quando o nascimento se aproxima ?

Existem alguns sinais físicos que indicam que você está preste a conceber. Mas é essencial lembrar que cada gestação é única e os sintomas podem variar. Alguns dos sinais mais comuns incluem:

  • contrações: elas são regulares e cada vez mais frequentes. Geralmente, começam no fundo do útero e se espalham para toda a área abdominal;
  • rompimento da bolsa amniótica: quando a bolsa se rompe, é comum sentir uma perda de líquido. Esse é um indício muito claro;
  • dilatação cervical: o colo do útero começa a dilatar para permitir que o bebê passe pelo canal de parto. Um obstetra pode verificar a dilatação cervical por meio de um exame de toque;
  • dor nas costas e na pelve: algumas mulheres podem sentir dor nas costas ou na pelve quando a criança está se movimentando;
  • sangramento vaginal: um sangramento leve pode ser um sinal de que o trabalho de parto começou.

Quais os primeiros cuidados com a amamentação?

Outro momento muito sensível é o período de amamentação. A posição correta da pega do bebê é crucial para evitar dores e ferimentos nos mamilos.

Portanto, certifique-se de que a criança esteja voltada para o seu peito (com a barriguinha dela encostando na sua barriga), com o queixo tocando o peito e a boca aberta em um ângulo de 90 graus.

Tente estabelecer uma rotina para que você amamente regularmente e evite problemas mais graves, como a mastite: uma inflamação dolorosa da mama comum no puerpério. Isso pode ser feito por exemplo, seguindo o relógio ou respeitando a livre demanda.

Também lembre-se de manter uma alimentação equilibrada e hidrate-se bastante. Beber bastante água e comer alimentos saudáveis ​​aumentam a produção de leite e auxiliam na sua recuperação.

Se você estiver enfrentando dificuldades, procure o amparo de um profissional qualificado, e se houver qualquer problema, como rachaduras ou inflamações, procure ajuda. Um especialista em lactação pode ajudá-la a superar os desafios e orientá-la sobre esse processo tão delicado e importante.

São muitos pontos para cuidar e preparar, é verdade! Por esse motivo, buscar facilidades para a sua rotina e prever com mais serenidade a data provável do parto pode ajudar a garantir que a sua gestação seja repleta de tranquilidade.

Nesse sentido, busque, hoje mesmo, os recursos certos e calcule com mais exatidão o andamento da sua gravidez.

Agora que você entendeu tudo sobre a data provável do parto, que tal descobrir como se preparar para a chegada do bebê?