Compartilhar

Checklist: o que levar para a maternidade

Jornadas da Vida - Bebê a Bordo Por Jornadas da Vida – Bebê a Bordo
ícone de relógio indicando o tempo de leitura​ 6 min de Leitura
ícone de calendário indicando a data da publicação​ Criado em 22/03/2023 | Atualizado em 22/03/2023

Compartilhar

Neste artigo, apresentamos um checklist completo sobre o que levar para a maternidade. Confira agora mesmo!

É fundamental saber exatamente o que levar para a maternidade no momento de a criança nascer. Dessa forma, nem ela, nem a mãe ficam sem a devida assistência.

Em muitas ocasiões, cabe ao pai providenciar tudo o que for necessário. De fato, são muitas coisas que precisam estar na lista, mas é totalmente possível lembrar de tudo e fazer esse momento ser o melhor possível para todos.

Neste artigo, vamos apresentar um checklist completo com o que levar para a maternidade, tendo em vista a mãe e o bebê.

Daremos dicas valiosas a serem seguidas, inclusive pelo pai, de modo que ele não só não esqueça de levar nada, mas também não leve itens desnecessários. Continue a leitura e saiba mais!

Quando começar a arrumar a mala do bebê?

A pior coisa a se fazer nesse sentido é deixar tudo para a última hora. Se isso acontecer, as chances de não levar itens indispensáveis ao bebê e à mãe aumentam muito.

Por isso, a recomendação é que, a partir da 35ª semana de gestação, as malas já estejam prontas — e se possível, até antes disso.

Qual a importância de saber o que levar para a maternidade?

Tanto a mãe quanto o bebê inspiram muitos cuidados após o parto. Por isso, quando há a devida organização e não fica nenhum item faltar na mala, toda a estadia na maternidade se torna mais tranquila. Inclusive os trâmites burocráticos.

Em outras palavras, estar com todos os documentos necessários em mãos também é muito importante nesse momento. Estar atento aos pormenores é um excelente indicativo de que alguém é ou deseja ser um bom pai.

O que levar para a maternidade?

Algumas maternidades permitem ou proíbem certos itens. Entre eles pomadas para rachaduras do seio ou assaduras e pomadas de umbigo e certos cosméticos para o bebê.

O importante é o pai procurar saber, previamente, junto à maternidade, o que é permitido levar ou não.

A seguir, vamos apresentar duas listas bem extensas, que correspondem aos itens essenciais que devem ser levados à mãe e ao recém-nascido. Acompanhe!

Para o bebê:

  • mantas, pelo menos duas;
  • pares de meia;
  • luvas, cobertor e toucas, se estiver no inverno;
  • conjuntos de roupa, como mijões, casaquinhos, bodies e macacões de manga comprida;
  • toalha macia com capuz;
  • pacotes de fraldas descartáveis;
  • lenço umedecido;
  • shampoo neutro;
  • pente fino ou escova adequada para bebês;
  • fraldas de boca, para serem colocadas no ombro na hora de segurar o bebê;
  • toalhas fraldas;
  • sabonete líquido adequado ao bebê;
  • hidratante hipoalergênico;
  • creme para assaduras, se a maternidade permitir;
  • pacote de bolinhas de algodão;
  • frasco pequeno de álcool 70%;
  • caixa de cotonete;
  • gaze estéril;
  • saco para as roupas sujas;
  • roupa completa para quando o bebê sair da maternidade.

Para a mamãe:

  • roupão ou robe;
  • cinta pós-parto, mediante indicação do médico;
  • 2 sutiãs que auxiliem na hora de amamentar;
  • camisolas com abertura frontal;
  • absorventes ou discos de amamentação;
  • calcinhas de costura alta;
  • chinelos;
  • protetor de mamilos e creme hidratante;
  • pacote de absorvente noturno;
  • toalhas;
  • sabonetes;
  • espelho;
  • escova e pasta de dentes;
  • batom;
  • cotonetes;
  • escovas de cabelo;
  • shampoo;
  • condicionador;
  • saco para colocar as roupas sujas;
  • roupa confortável para a saída da maternidade;
  • documentos.

Como não esquecer de nada?

Como acabamos de ver, tanto a mãe quanto o neném precisam de bastante coisa no pós-parto. Por isso, confira as subseções seguintes e veja o que fazer para não esquecer de nada!

Se anteceder

Você não precisa esperar a 35ª semana de gestação para arrumar a mala. Também é importante estar com esse checklist em mãos na hora de comprar todos esses itens, em estabelecimentos como farmácias e supermercados.

Inclusive, ter essa antecedência é ótimo para que se saiba, na prática, quanto custa criar um filho. A ideia é fazer você estar sempre preparado financeiramente para lidar com todas as despesas presentes e futuras da criança, sem passar por grandes dificuldades.

Conversar com outras mães

Quem já passou pela experiência de ter o primeiro filho com certeza tem muito a compartilhar.

Nesse sentido, procurar conversar com outras mães é de grande valia, até mesmo para saber detalhes como a quantidade de unidades de um item que precisa ser levado.

Vale ressaltar que isso depende bastante se a mulher teve parto natural ou cesárea — em geral, o primeiro tem um tempo de recuperação mais rápido, exigindo menos unidades dos itens básicos.

Escolher a mala

Não adianta lembrar de todos os itens do checklist se a mala escolhida não consegue acomodar todos eles.

Para evitar esse problema, é crucial comprar um modelo de tamanho suficiente, com divisórias que facilitem a localização das coisas quando se estiver na maternidade.

Em outras palavras, é preciso ter o máximo de praticidade, e a escolha adequada da mala faz toda a diferença. Por exemplo, é importante que ela tenha bolsos externos, de modo a serem colocados os itens usados com mais frequência pela mãe e pelo bebê.

Observar o clima

Entre o casal descobrir que terá uma criança e um parto, certamente haverá mudanças de estação.

Logo, isso vai influenciar diretamente nas roupas que terão de ser levadas à maternidade, principalmente considerando o bebê.

A razão disso é que os recém-nascidos ainda não conseguem, por si só, controlar a própria temperatura do corpo, por mais que estejam próximos ao corpo aquecido da mãe.

Isso significa que as roupas não devem ser curtas, considerando não só o clima frio, mas também evitando que o recém-nascido fique muito exposto. Além disso, mudanças climáticas temporárias requerem atenção especial — como um dia de calor se tornar frio ou o inverso.

Neste artigo, apresentamos o checklist sobre o que levar para a maternidade. Como vimos, não basta considerar todos os itens citados. Mas também estar atento ao tamanho da mala, condições climáticas e outros pormenores que podem fazer a diferença no pós-parto, considerando a mãe e o bebê.

Gostou de saber desse checklist da maternidade? Aproveite que está visitando o blog e veja qual é a posição ideal para o bebê nascer.