Compartilhar

Qual é a melhor posição do bebê para o nascimento? Descubra!

Jornadas da Vida - Bebê a Bordo Por Jornadas da Vida – Bebê a Bordo
ícone de relógio indicando o tempo de leitura​ 4 min de Leitura
ícone de calendário indicando a data da publicação​ Criado em 28/02/2023 | Atualizado em 28/02/2023

Compartilhar

Quantas dúvidas cercam a chegada de uma nova vida, não é mesmo? A partir da notícia da gravidez, perguntas começam a preencher a mente da futura mãe — e do futuro pai também, claro. E um dos questionamentos mais comuns envolve a posição do bebê durante a gestação.

Para saber qual a importância desse aspecto no nascimento e de que maneira algumas posições podem favorecer um parto mais tranquilo, prossiga com a leitura. Nesse artigo, abordamos os principais tópicos a respeito desse assunto. Vamos lá!

Qual a importância da posição do bebê para o nascimento? 

Na prática, não existe uma posição errada para o nascimento do bebê. É normal, inclusive, que durante toda a gestação o feto se movimente e ocupe diferentes posições dentro do útero materno.

Isso, entretanto, não significa que a forma que o corpo do futuro recém-nascido está disposto dentro da barriga da mãe não influenciará no trabalho de parto, principalmente se ele transcorrer por vias naturais.

A posição que o bebê se encontra na hora do nascimento influenciará na condução do processo de parto. Dessa forma, é de responsabilidade do médico acompanhar a evolução da situação para, no último momento, decidir pela necessidade ou não de uma cesárea.

Qual é a melhor posição do bebê para o nascimento?

posição do bebê para o nascimento

Considerando a prioridade de um parto normal, como recomendam as principais diretrizes de órgãos de saúde, a posição cefálica é a mais indicada. Ela acontece quando o bebê está de cabeça para baixo.

Além de estar sentado, por meio da ultrassonografia, o médico consegue avaliar se o bebê está de costas ou de frente para o corpo da mãe.

Seja como for, na maioria dos casos, o corpo da criança consegue fazer o giro para se posicionar no posto que favorece o parto normal. Isso acontece, em média, por volta da 35ª semana de gestação.

Como ajudar o bebê a virar?

Além da posição cefálica, o bebê pode se encontrar em posição pélvica (ou seja, sentado), ou transversal. Na maioria dos casos, ambas as situações reforçam a indicação de uma cesárea, embora isso só possa ser confirmado pelo próprio médico.

Para facilitar a rotação do bebê, a gestante pode fazer alguns exercícios. Eles devem ser sempre acompanhados pelas orientações médicas e realizados após, pelo menos, a 32ª semana da gravidez.

Usar travesseiro ao sentar-se 

Utilize o travesseiro para manter o quadril mais alto que o joelho sempre que for se sentar.

Ficar de joelhos no chão

Ao se posicionar de joelhos no chão, abaixe o peito lentamente até que o quadril fique no ponto mais alto. Mantenha-se assim por cerca de 10 minutos.

Sentar-se em uma bola de pilates

Faça pequenos alongamentos utilizando uma bola de pilates. Em dias alternados, sente-se nela e faça pequenas inclinações para frente, de forma confortável e sem forçar a coluna.

De acordo com avaliação, o próprio médico pode fazer a chamada Versão Cefálica Externa, uma manobra manual que auxilia na rotação da posição do bebê. Embora seja considerada segura, essa intervenção deve ser feita apenas pelo profissional capacitado, que avaliará suas necessidades e viabilidade.

Gostou deste artigo? Quer receber mais dicas sobre saúde e de como se preparar para a chegada de um bebê? Então assine a nossa newsletter agora mesmo e fique por dentro de nossas novidades!